ESTA – Viajando com Passaporte Europeu

Uma coisa importante que devo mencionar antes de começar este post é que há dois anos obtive minha cidadania italiana e, com ela, meu passaporte europeu. Então eu vou contar aqui como foi viajar com ele, ao invés de usar meu passaporte brasileiro.

Viajar ficou menos complicado com a isenção de visto para muitos países, principalmente os Estados Unidos, onde faço escala sempre que volto ao Brasil. O processo chato de tirar o visto americano não é necessário para portadores de passaportes italianos, mas é preciso fazer a autorização de viagem, também conhecido como ESTA (Electronic System for Travel Authorization) – uma pré-autorização para entrar no país, que deve ser concedida antes de embarcar em qualquer aeronave ou navio com destino ao território norte-americano. Atualmente são 38 países isentos de visto para entrar nos Estados Unidos.

O valor total da da aplicação é de USD 14,00 e é válido para múltiplas entradas por um período de 2 anos, com estadia máxima de 90 dias por visita. O ESTA deve ser solicitado com no mínimo 72 horas de antecedência à viagem e caso ele seja negado, será necessário aplicar normalmente ao visto de turista B-1 ou B-2.

Uma vez obtido, o passageiro por ficar tranquilo e viajar somente com o passaporte italiano. A autorização já consta no sistema de segurança de fronteiras dos Estados Unidos.

Minha escala foi em Chicago e a liberação da alfândega americana foi feita na saída de Vancouver. Totens eletrônicos estavam disponíveis para escanear a página do passaporte que contém as informações do passageiro, facilitar a operação de declaração de bens e valores e tirar foto para registro do viajante. Ao final, uma rápida e indolor conversa com o agente de aduana confirmando que minha passagem aos Estados Unidos seria somente em trânsito e pronto.

E ainda bem que a alfândega foi feita antes da chegada em Chicago, porque a escala era de somente uma hora e entre taxiar a aeronave, saída de passageiros, encontrar o novo portão de embarque e chegar até lá, já estavam embarcando o segundo trecho até São Paulo.

Se o destino final for os Estados Unidos também não tem problema, é só necessário se certificar que possui reserva de hotel, ter passagem de retorno consigo e não ultrapasse os valores máximo permitidos para entrar no país (caso o agente pergunte).

NOTA IMPORTANTÍSSIMA: se você for voltar ao Canadá, não esqueça de levar consigo seu cartão original de residente permanente, visto de estudante ou de trabalho e passaporte válido, caso contrário terá dificuldades para retornar. Não deixe de conferir a validade do documento!

Dicas para encontrar os melhores preços de passagens: pesquisar no Google Flights, Kayak e se você mora em Vancouver pre-ci-sa acompanhar constantemente o blog YVR Deals.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.