Comprando imóvel no Canadá!

Eu queria escrever este post há tempos, mas em qualquer outro momento da minha vida teria sido baseada em leitura de artigos e regulamentos. Pois agora eu posso escrever com conhecimento de causa, contando minha experiência nesse processo estressante de adquirir um imóvel no Canadá…

Vamos começar lembrando que eu moro em Vancouver e infelizmente o mercado imobiliário aqui é uma loucura. Juros baixos, pouca oferta e investimento estrangeiro fizeram preços de imóveis subirem a valores impraticáveis para muitos que estão começando e buscando adquirir o primeiro imóvel por aqui. Nos últimos dois anos, os preços de alguns apartamentos chegaram a dobrar de valor por conta da demanda! Era raro um imóvel ficar a venda por mais de uma semana, senão alguns dias.

O mercado imobiliário era a conversa para quebrar gelo em qualquer situação. Em vez de conversar sobre o tempo, o assunto era a frenética imobiliária, porque as pessoas que não nasceram em berços de ouro e tinham empregos ganhando a média salarial, simplesmente não conseguiam comprar uma casa.

O governo provincial decidiu agir! Aumentou os impostos caso o comprador não seja residente permanente ou cidadã(o) canadense, criou taxas aos proprietários que deixam imóveis vazios e sem uso, além de bancos implementaram o teste do estresse financeiro (explico mais já-já) para solicitação de financiamento imobiliário. Tudo para desaquecer o frenesi.

Foi no início dessa bonança que conseguimos entrar na jogada e adquiri nosso primeiro imóvel canadense.

Não vou poder generalizar em tudo, porque existem situações que variam de acordo com a província, então vou concentrar meus comentários à província da Columbia Britânica.

Em primeiro lugar, sim, é possível comprar imóvel no Canadá mesmo sem ser residente permanente ou cidadã(o) canadense. Caso você esteja no Brasil e queira adquirir seu iglu, pode vir! Em segundo lugar, procure um bom corretor de imóveis! Você pode até procurar na internet por conta própria e fazer as visitas aos imóveis quando abertos ao público, mas aqui no Canadá é considerado arriscado fazer negócios sem assessoria.

E não fique espantado(a) ao saber que o vendedor terá seu corretor, enquanto o comprador estará lidando com outro profissional. São os corretores que conversam entre e negociam em favor dos seus clientes. E quem está vendendo é que paga toda essa conta. As comissões dos dois corretores saem do valor do imóvel vendido.

Antes de mais nada, consulte um corretor hipotecário (mortgage broker) para saber qual o valor máximo de financiamento bancário, ou hipoteca, que você e sua família conseguiriam. A função do mortgage broker é procurar a melhor instituição financeira para seu perfil e ele somente será remunerado caso consiga algo que te atenda, o que garante que o profissional está lutando a seu favor.

Infelizmente quem não tem uma fonte de renda fixa mensal, como salário ou aluguéis, tem mais dificuldade de ter aprovação da hipoteca, pois a instituição não consegue comprovar que você terá como arcar com as parcelas. E como por aqui a procura por imóveis está grande, quem tem que convencer o banco a te aceitar é você.

Esteja preparado(a) com os três últimos holerites de empregador local (não vale quem está em período de experiência), os três últimos recibos de declaração do imposto de renda canadense, extratos de conta corrente comprovando o valor que dará de entrada e saiba explicar suas despesas mensais. Tente solicitar ao mortgage broker para que você seja pré-aprovado para uma hipoteca.

Agora falando um pouco mais sobre o teste de estresse financeiro, a partir de Janeiro deste ano, as instituições começaram a aprovar empréstimos somente para quem consegue provar que conseguiria pagar dois pontos percentuais acima do juros a ser aplicado ao financiamento. Então se o juros do banco são 3% ao ano, o solicitante deve comprovar que conseguiria pagar 5% ao ano.

Não, eu não digitei errado… os juros médios de financiamento imobiliário no Canadá são 3% ao ano com taxa variável, o que significa que o juros do empréstimo flutua de acordo com os juros de mercado e a inflação! Claro que depende das condições do acordo. Se o financiamento for fixo, a taxa de juros é maior.

Com uma idéia melhor de quanto poderá gastar, acesse o site https://www.realtor.ca/ para encontrar lista de imóveis disponíveis, corretores, artigos e tudo relacionado ao mercado imobiliário no Canadá. Foi lá que encontramos nosso pequenino apartamento e esse casal fofíssimo de corretores que negociaram tudo: Team Whittall – super recomendo!

Achou o apartamento e está com seu corretor na manga? Hora de colocar uma oferta no imóvel escolhido.

Apesar do esforço do governo em frear o aquecimento do setor, ainda é muito comum encontrar ‘guerras de ofertas’, ou leilões entre compradores que oferecem mais do que o pedido pelo vendedor para garantir a propriedade. Então é bom procurar imóveis que estejam um pouco baixo do limite que você colocou como teto para sua compra.

Também é comum que o vendedor dê preferência para quem está melhor preparado para fechar negócio, o que significa que estar pré-aprovado junto à instituição financeira pode fazer toda a diferença nessa competição.

No nosso caso, tivemos somente uma semana entre ter nossa oferta aceita, obter a aprovação do banco e dar o depósito ao vendedor. Deu tudo certo, mas foi mega arriscado! Acabamos não podendo optar entre bancos porque tivemos que fechar com o único banco que aceitou nossa papelada dentro do prazo que tínhamos para fechar negócio. O ma-ior estresse!

E por último, mas não menos importante, será necessário contratar um advogado ou tabelião para amarrar tudo. Ele analisará toda a documentação, tanto da compra/venda, quanto da hipoteca, para se certificar que não há cláusulas nas entrelinhas que pode te prejudicar.

Foi corrido, mas olha que textão essa experiência rendeu!

 

Nota 1: o governo do Canadá exige entrada mínima de 5% caso o valor do imóvel seja abaixo de $ 500.000,00; entre $ 500.001,00 e um milhão, são 5% sobre os primeiros $ 500.000,00 e 10% sobre a diferença; e acima de um milhão de dólares canadenses, a entrada mínima é de 20% do valor do imóvel.

Nota 2: caso você seja residente permanente ou cidadã(o) e está adquirindo seu primeiro imóvel (da vida, não no Canadá) de até $ 500.000,00, fica isento da taxa de transferência de propriedade.

* os valores são descritos em dólares canadenses, a moeda do país.

 

Fonte: https://www.canada.ca/en/immigration-refugees-citizenship/services/new-immigrants/new-life-canada/housing/buying.html


2 comentários sobre “Comprando imóvel no Canadá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.